EUA: Desembarque, Imigração e Alfândega.

15
41207

Muitas pessoas ficam preocupadas com a chegada nos Estados Unidos, por ter que passar pela conversa com os agentes de imigração e os fiscais da alfândega.

Por isso, resolvi dar algumas dicas (perguntas e respostas) para tranquilizar a todos.

Por que existe este processo todo?
Apesar de você estar com um visto americano em seu passaporte (ou passaporte europeu), o governo americano quer certificar que você não está com intenção de morar ilegalmente no país. Assim, eles querem assegurar que você possui laços com o país de origem, no nosso caso, o Brasil.
Apenas para comparação, o Brasil possui processo semelhante para a chegada de estrangeiros em nosso país.

O que eu faço quando saio do avião?
Após pousar nos Estados Unidos, você precisará passar pelos agentes de imigração e pela alfândega (o chamado “customs”). Isto  acontecerá mesmo que você ainda não tenha chegado em seu destino final. Por exemplo, muitas pessoas pousam em Miami e depois embarcam para Orlando. O procedimento de imigração é feito na primeira cidade americana que você desembarcar, neste caso, Miami.
Após sair do avião, basta seguir as pessoas, pois todos tem que passar pela imigração, mesmo os cidadãos americanos.

Após sair do avião, devo pegar minhas malas antes de passar pelos agentes de imigração?
Não. Suas malas só estarão disponíveis depois que você passar pelos agentes de imigração americanos.

Não sei falar inglês. Isto é um problema?
Não. Todos os agentes sabem falar espanhol e muitos até arranham um português. Não se preocupe com isto. Eles vão te entender mais do que você pensa…

Que fila devo pegar?
Quando você chega no local onde estão os guichês nos quais os agentes de imigração estão, existe uma área para os cidadãos americanos e outras para os estrangeiros (não importa se você tem passaporte europeu, dá na mesma). Siga a orientação dos guardas, que te direcionarão para o atendimento a estrangeiros.
Dependendo do portão no qual você desembarcou, pode existir uma fila única ou várias filas pequenas, na frente de cada guichê. Basta escolher uma delas e esperar.

O que preciso levar em mãos?
Neste momento, você precisará do passaporte com visto americano e os formulários preenchidos:
– 6059B (azul): um por família.

Sempre é recomendado que você leve uma pastinha em mãos (fora da mala) com a reserva do seu hotel e a reserva do retorno aéreo, caso o agente solicite.

Confira o post especial sobre o preenchimento destes formulários aqui mesmo no Miami é Florida.
https://www.miamieflorida.com.br/616/

formulario-alfandega-eua-vai-pra-disney

 O que eu não posso ou não devo fazer na fila de espera?
– É expressamente proibido falar ao telefone celular nesta área. Nem caia na tentação de ligá-lo, pois mesmo se você estiver jogando Angry Birds no celular, os guardas podem achar que você está tirando fotos, o que é proibido também. Se eles pegarem, você vai perder horas tentando explicar…

– Não reclame da fila. Sim, você vai passar de 15 a 60 minutos esperando em pé, após um voo de 9 horas de duração. Você pode perder o próximo voo…Dá raiva. Mas, não reclame, muito menos em voz alta. Os guardas, fiscais e câmeras ficam olhando para quem se “sobressai” na multidão…

– Não fale mal do processo de imigração americano em português, pensando que eles não entendem: os guardas e fiscais sabem falar português e espanhol, não se engane…

– Nunca, nunca, nunca faça piadinhas sobre o processo de segurança americano ou use palavras como “bombas” ou “armas”. Não se esqueça da história do brasileiro que fez uma piada que estava levando uma bomba e foi deportado…

Seu próximo vôo vai sair daqui a pouco e você continua na fila. O que fazer?

Vá até o guarda que fica perto da fila e mostre para ele que seu voo vai sair em breve (use o papel de reserva de seu voo). Mas, prepare-se: em geral, eles não ligam pra isto e você acaba perdendo o vôo mesmo.
Para eles, a segurança nacional é mais importante que sua escala…
Se ele não deixar você passar na frente, agradeça a atenção e volte para seu lugar na fila. As empresas aéreas estão acostumadas a isto e você pode pegar o próximo vôo sem custos adicionais.

Você está com crianças de colo/ idosos/ etc. Pode passar na frente?

Não. Porém, os guardas ficam observando e geralmente puxam as famílias com crianças pequenas ou pessoas com deficiência de locomoção para a frente. Grande parte das pessoas que chegam ali são crianças ou idosos: se eles passassem todos na frente a fila ficaria uma loucura…

Cada pessoa passa sozinha no guichê?
As pessoas da mesma família podem passar juntas na entrevista. Oficialmente, eles  consideram que pessoas da mesma família devem morar na mesma residência, porém recentemente eles estão aceitando que os avôs e avós que acompanham a família passem juntos (mas não é garantia).

Estamos viajando com meus filhos e a babá nos acompanhará. Ela passa junto conosco?
Sim. Empregadas e babás possuem vistos temporários atrelados ao da família, sendo considerados parte dela durante a entrevista.

Estou viajando com meus amigos. Podemos passar juntos no guichê?
Não. Só famílias podem passar em grupos na entrevista.

Cheguei no guichê e estou na frente do agente de imigração. E agora?
Sorria e fale bom dia/ boa tarde/ boa noite, na lingua que preferir.
Lembre-se: ele estará prestando atenção em tudo o que você disser em português para as pessoas que estão com você. Faz parte do trabalho dele. Ele entende a nossa lingua e está observando, mesmo que não pareça. Desta forma, cuidado no que fala com os outros durante esta entrevista.
O agente vai começar perguntando qual é o objetivo da viagem (“what’s the purpose of your trip?”). Responda que você vai para a Disney ou que está de férias e quer conhecer os Estados Unidos.
Ele também vai te perguntar quantos dias você vai ficar (“How many days will you stay is US?”). Fale a quantidade de dias que você ficará e a data vai embarcar de volta.
Por fim, ele vai perguntar onde você vai ficar enquanto estiver nos Estados Unidos (“Where will you stay?”). Fale o nome do hotel que você ficará. Se forem vários, mencione todos eles.
Ele poderá fazer perguntas adicionais, se sentir que é necessário. Fique calmo, isto é normal. Se você não entender o que ele está falando, basta dizer que não entendeu e peça para repetir. Se ele estiver falando em inglês e você não souber, fale que não sabe nada de inglês.
Não abra sua mala para pegar algum documento, exceto se ele pedir isto!
Após a bateria de perguntas, o agente vai pedir para você e cada pessoa que esteja junto para  colocar os dedos na máquina que lê as impressões digitais. Após isto, ele tirará uma foto de sua face (sem óculos).
Tudo certo, ele carimba seu passaporte, grampeia parte do formulário I-94 no seu passaporte e te devolve o formulário 6059B (azul).
Diga obrigado e saia.

imi 2

O que é a temida “salinha” de imigração?
Este é o maior medo dos brasileiros na imigração: ir para a salinha…
Caso o agente de imigração não fique satisfeito com a entrevista, ou se ele interpretar que faltou algum documento necessário, o turista será encaminhado para uma segunda entrevista, na tal salinha. Na verdade é uma área na qual agentes farão uma pesquisa mais detalhada a pessoa, levantará alguns dados históricos, checará sua reserva com o hotel, etc…
Se o segundo agente não estiver confortável com a entrada do turista, ele será deportado.
Por exemplo, conheço uma pessoa que foi para a salinha porque a impressão digital tinha sido capturada errada na embaixada americana. Ou seja, na hora do guichê, a impressão digital não bateu…
Na salinha, eles checaram os dados por mais ou menos 2 horas e liberaram a entrada dela nos Estados Unidos.

Se você vai para a salinha é certeza que você vai ser deportado?
Não. Ir para a salinha significa apenas que sua entrevista será mais detalhada e você gastará no mínimo mais uma hora e meia no processo.
Você precisará apresentar muito mais documentos: reservas de hotel, ingressos, mostrar o dinheiro que está carregando, etc…
Nesta sala, os agentes são mais duros com os turistas, fazendo perguntas mais diretas e insistentes. Eles vão querer verificar tudo!
Vale uma boa dica: NUNCA MINTA PARA ELES. Eles sabem quando as pessoas estão mentindo pela linguagem corporal e fazer isto é quase carimbar o passaporte de volta.

Estou viajando com meus amigos. Eu e minha família fomos aprovados na imigração, porém eles foram para a salinha. E agora?
Melhor combinar este cenário com antecedência.
Combinem que vocês vão se encontrar nos bancos do saguão do aeroporto e que, ao sair da salinha, a pessoa vai ligar via celular para os demais do grupo para se encontrarem.
Se vocês não pousaram em um aeroporto e tiverem ainda um outro voo, você precisará pegar o voo no horário de sua reserva e deixar seus amigos para pegarem o voo seguinte. Neste caso, combinem que vão de comunicar via celular para se encontrarem no hotel, horas depois.

Fui aprovado pelo agente de imigração. E agora? Pra onde vou?
Vá pegar suas malas. Mantenha o formulário 6059B em mãos. Pegue sua mala e caminhe para a saída. Haverá ainda mais um ponto de checagem antes de entrar no salão do aeroporto: o customs.

O que é o Customs?
Customs é a alfândega. Eles verificam o que está nas malas das pessoas que estão entrando no país. É proibido, por exemplo, entrar com alimentos e plantas nos Estados Unidos ou algumas drogas não autorizadas.

O que eu faço na Alfândega?
Os fiscais vão pedir o formulário 6059B. Entregue para eles. Eles vão perguntar para onde você vai e quanto dinheiro está trazendo? (“How much cash are you bringuin’?”). Responda para ele e espere suas orientações. Ele pode te direcionar para a saída (o saguão do aeroporto) ou para a inspeção detalhada de malas.

Eles vão abrir minha mala. Estou trazendo meus remédios. E agora?
Você pode trazer remédios, desde que as caixas estejam fechadas e você tenha uma receita médica de seu médico.
Para remédios mais comuns( aspirina, tylenol, vitaminas, suplementos alimentares, etc) não é obrigatória a receita, desde que a quantidade que você está levando seja compatível com o período que você ficará nos Estados Unidos (https://help.cbp.gov/app/answers/detail/a_id/1217).

Eles abrem as malas de todos?
Não. Eles escolhem aleatoriamente algumas pessoas para abrir as malas. O processo demora um pouco: caso você seja escolhido, vai perder de 30 minutos a 1 hora.

E depois?
Depois disso você está livre para curtir suas férias!!!

Veja outras dicas em Miami é Florida

15 Comentários

  1. boa noite, vou para orlando com minha namorada e meus pais em 2018 e gostaria de saber se alguem sabe me informar se vamos passar por cabines diferentes por sermos de familia diferentes ?
    e quais dificuldades teriamos por ela usar o passaporte italiano e nós da minha familia o passaporte brasileiro ?

  2. Boa noite Val,
    Estou indo a NYC, passando por Miami e ficaremos por 2 horas no aeroporto, pergunto se tem aqueles pequenos quartos de hotéis com banho e cama que posso usar por hora?

  3. Oláa… eu fui em agosto de 2015 com meu namorado e ficamos em guichês separados pois não eramos casados.
    Vou voltar em dezembro de 2016 e hoje a gente mora juntos no Brasil há um ano, com o contrato de união estável.Agora a gente pode passar juntos? Se perguntarem se somos casados, pode se responder que sim?
    Muito obrigada!
    Lilian

  4. Bom dia!
    Vou para Orlando em novembro 2016, vou ficar na casa de uma amiga brasileira que está legal, tem green card e filho americano, a filha dela que é brasileira vai casar, estou indo para turismo na disney e tb para o casamento da filha da minha amiga, terei algum problema por não ficar em hotel, devo mencionar que vou no casamento? e devo comprar bilhetes para os parques antes de embarcar ou poderei comprar lá, a minha intenção é comprar lá, já que minha amiga trabalha em um Resort do complexo Disney e consegue descontos nos ingressos. O que vc aconselha?

  5. Oi! Se meu vôo tiver escala no Panamá, o que respondo na pergunta de número 8 do formulário da alfândega? Brasil e Panamá ou somente Panamá?
    Obrigada desde já!

  6. Eu quero relatar um problema que aconteceu quando fui para florida. Fui muito mal recebido. A minha vontade é de nunca mais voltar para os Estados Unidos. Ao chegar no aeroporto de miami, na imigração, estava na fila aguardando a minha vez e eu estava observando os agentes do guichês fazendo a entrevista. Então um dos agentes, uma mulher grossa e com uma cara que parecia um bicho, me viu na fila e percebeu que estava olhando o lugar, as pessoas, mas de forma normal. Não notei que isso poderia causar ma impressão para aquela agente que não vale um centavo. Por coincidentemente chegou a minha vez e justamente a pessoa que parecia um bicho me atendeu na hora da entrevista. Lembrei que já tinha feito entrevista no consulado americano de Recife e no aeroporto ao embarcar para miami. Pensei: Poxa! Quanto protocolo para entrar nos Estados Unidos. Mas tudo bem. Chegando no guichê, disse sorrindo e contente por estar nos Estados Unidos, falei: Bom dia em português ( Como sou bobo em ter feito isso, com a minha ingenuidade e sem saber da arrogância daquela mulher que viria e me deixaria traumatizado). O bicho falou de modo curto e grosso em espanhol (buenas). Depois começou a me perguntar em inglês. O pouco de inglês que eu sei, entendi e respondi em inglês. Ela perguntou o que eu ia fazer nos estados unidos e disse que ia passar ferias na casa da minha tia e ir para Disney. Perguntou onde ela morava. informei o lugar. Perguntou quanto to levando de dinheiro, eu disse o valor. Então ela perguntou: isso é suficiente? Eu disse que sim. Ela começou a me olhar com uma cara feia. Perguntou sobre as minhas passagens. Quem comprou as passagens? Falei que fui eu. Ai chegou uma hora que eu não entendi o inglês. Depois descobri que ela queria o cartao de credito depois que mostrei o pagamento dos bilhetes das passagens, mas na hora ja estava tao desconfortável e nervoso com aquela mulher, que parecia que eu tinha matado uma pessoa, pois ela não foi nada cordial. Eu não entendi direito quando ela falou: green card. Ai disse: NO! I don’t have. Ai novamente ela perguntou: You have green card? Ai disse novamente: I don’t have. Ela me olhou estranha, ficou em silencio por um instante. Passei as minhas digitais e percebi que naquele dia eu fui a pessoa que mais demorou no guiche. Depois a mulher grossa e com cara de bicho,fez mais perguntas se eu ja tinha comprado as entradas para disney. Eu disse que ainda nao. Ai ela perguntou: E quando vai comprar? Eu falei que vou conversar com a minha tia primeiro. Ela ficou com a cara mais feia e desconfiada. Quando ela olhou o comprovante de pagamento do bilhete de passagem, la tinha escrito a ida para estados unidos e a volta para Recife. Eram trinta dias a minha estada naquele pais. Ai para me testar, ela perguntou: Sao quantos dias? disse que sao trinta dias. Quando? ai disse: Este mes ( this month). Ela me olhou com a cara esquisita, pois nesse dia era 31 de outubro de 2015 e trinta dias não seria todo o mês de outubro. Ai eu corrigi que a partir de hoje e quase todo o mês de novembro. Ai ela falou: OK. Eu ja estava cansado de tudo isso. Medo do que podia acontecer comigo, tipo: voltar pro Brasil depois que gastei uma fortuna em passaporte, bilhete, tempo para as entrevistas, perder o sonho de rever a minha tia e meus primos americanos que não via há mais de 25 anos e de conhecer a cultura americana. Toda essa entrevista me deixou bastante desapontado, chateado, triste, medo, nervoso e raiva. Depois de todas essas perguntas, a mulher pergunta de novo: You have green card? Ai disse novamente: I don’t have. Então ela escreve no formulário da alfandega que tinha entregue a ela e pronto. Ai perguntei: It’s okay? Ela disse com uma jeito rude: OK ai sai de la para pegar o aviao para ir para Orlando. Não desejo isso o que passei para ninguem. Voce se sente um nada depois disso! Toda aquela alegria e expectativa de ir aos estados unidos é transformado no grande pesadelo. Fui pessimamente mal recebido no aeroporto de miami!! Chegando em Orlando, comentei isso a minha tia ela sugeriu que fosse reclamar na imigracao de miami sobre o acontecimento. Depois disso quando vou deitar para relaxar, reflito sobre isso e a pergunta que a mulher insistia: Green card. Mas depois percebo que o bicho na verdade queria: Credit card. Na hora não tinha entendido direito, mas agora percebo que era isso, pois as passagens estavam no meu nome e que foi pago no meu cartão de credito, entao o bicho queria isso que eu provasse. Mas de qualquer forma, se a mulher fosse paciente comigo, poderia me explicar com mais calma, mas ela era tão ignorante que não estava nem ai para você!Odiei no fundo do meu coração ir para miami!

  7. Quero deixar um recardo adriano de oliveira Est a indo dar o golpe no país ele está em baramas vai atravessar terca feira ele e edre ja estiver ao ai eu sou esposa dele e não quero que ele chega nos estado unidos por favor não deixa entrar

  8. Olá, td bem? Gostaria de esclarecer uma dúvida, vamos para Miami e Orlando em um grupo de 8 pessoas, eu , meu filho, um amigo dele de 15 anos, meu irmaõ, cunhada, sobrinha. Uma amiga com a filha de 5 anos. Devemos passar separados na imigração ou todos juntos? O amigo do meu filho passa comigo já que sou eu a responsável por ele ou passa sozinho???? Nossa imigração será em Miami. Grata.
    Joelma

  9. Bom dia!
    Vou para o EUA com minha prima e meu afilhado, quero saber se nós podemos passar juntos pela imigração ou eu vou ter que passa separada deles.

  10. Bom dia!
    Vou para o USA dia 27/12/2015, ja morrei ilegal por 5 anos tive um filho tem 9 anos que voltei par p Brasil agora conseguir o visto, vou passear, estou com medo de ser deportada no desembarque em Miami. O que você me aconselha, como devo agir?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.