EUA: Júri declara jovem de 21 anos culpado por atentados a Maratona de Boston.

0
520

Dzhokhar Tsarnaev é culpado por todas as acusações do atentado à Maratona de Boston.
Acusado de promover o atentado a bomba na Maratona de Boston que matou três pessoas e feriu outras 260 em 2013, Dzhokhar Tsarnaev foi considerado culpado de usar arma com potencial de destruição em massa resultando em morte, uso de arma de fogo com intenção de matar, conspiração para uso de bomba e outros crimes. Ele foi indiciado e condenado por 30 acusações diferentes, 17 das quais passíveis de pena de morte.
A sentença será conhecida em uma sessão posterior do tribunal, que deve ocorrer no dia 13. Repórteres no local afirmaram que Tsarnaev ouviu as penas de cabeça baixa, impaciente e depois resignado.
O júri deliberou por quase 12 horas em dois dias, e a acusação deixou claro que a ação de Dzhokhar e Tamerlan foi premeditada e que planejava ferir e matar o máximo possível de pessoas. Um total de 16 pessoas tiveram membros amputados.
De origem chechena e naturalizado americano, Tsarnaev alegava ser inocente das 30 acusações. As penas preveem condenação à morte ou à prisão perpétua.
Jeffrey Bauman, uma das vítimas que acabaram amputadas, declarou que o veredicto “nunca recuperará as vidas tiradas ou tão dramaticamente mudadas”, mas é uma etapa para “alívio e encerramento”. O homem que o ajudou (em uma foto na qual a vítima aparece com as pernas destruídas), comemorou no tribunal.
Heather Abbott, que criou uma fundação após ter um membro amputado, disse estar “satisfeita por a Justiça estar sendo feita”. O prefeito da cidade, Marty Walsh, afirmou que a tragédia revelou os mais profundos valores dos cidadãos locais.
Hoje com 21 anos, Dzhokhar teve defesa baseada no argumento de que agiu influenciado por seu irmão Tamerlan, de 26 anos, que se radicalizou como extremista islâmico. A advogada Judy Clarke tentou sustentar que ele estaria sob pressão que afetou sua capacidade de julgamento.
A perseguição aos irmãos Tsarnaev isolou Boston e a vizinha Watertown, praticamente colocando em estado de sítio uma das mais importantes cidades dos EUA. Após a dupla matar um guarda do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e ferirem outros 16 policiais, Tamerlan foi atropelado pelo irmão mais novo e morto pela polícia numa troca de tiros. Dzhokhar foi encontrado escondido num barco no quintal de uma residência, e preso quatro dias depois do ataque.
De acordo com os irmãos, o ataque foi motivado pelas ações militares e sua intervenção em países do Oriente Médio.

Fonte: G1

1boston.1